quarta-feira, 13 de novembro de 2013

CRUZEIRO ABSOLUTO!!!

Absoluto

                       “Vamos fazer festa até 2 de janeiro.“

O Cruzeiro já conquistou título com viradas históricas, gol no apagar das luzes e resultados improváveis. Mas quando se trata da principal competição nacional, os três títulos cruzeirenses são inquestionáveis. Em 1966 o Cruzeiro venceu o então pentacampeão nacional, o temido Santos de Pelé, por 6 x 2 no Mineirão. Nessa época o saldo de gols não fazia diferença na final, portanto uma vitória simples do Santos no jogo da volta provocaria o 3º confronto. Não houve 3º confronto, o Cruzeiro venceu o Santos por 3 x 2 no Pacaembu depois de estar perdendo por 2 x 0. E ainda teve pênalti perdido por Tostão.

Em 2003 o Cruzeiro fez 100 pontos, conquistou o maior aproveitamento (72,5%) da era dos pontos corridos e botou 13 de frente para o segundo colocado, de novo o Santos, campeão do Brasileirão anterior e do seguinte (2002 e 2004). Neste ano de 2013 o Cruzeiro volta a fazer história.

O Cruzeiro pode conquistar o Brasileirão na 34ª rodada, com 4 rodadas de antecedência, igualando o recorde do São Paulo. Pode também quebrar o recorde de diferença de pontos para o 2º colocado, que também é do São Paulo, de 15 pontos em 2006. O Cruzeiro deste ano ainda pode superar o aproveitamento de 2003, para isso será preciso conquistar 83 pontos, ou seja, 4 vitórias nos próximos 5 jogos. Se vencer os 5 encaixa outra série de 8 vitórias consecutivas, a exemplo das duas sequências de 2003.

Muito se falou esta semana sobre o fato de o Cruzeiro ser o único campeão brasileiro a vencer todos os seus adversários. Mas não é só isso. Se analisarmos o placar agregado dos confrontos do Cruzeiro, ou seja, 1º turno e 2º turno, o Cruzeiro empatou com Fluminense (1 x 1) e Coritiba (2 x 2) e venceu todos os demais. Estou dizendo o seguinte: o Cruzeiro perdeu para o Grêmio no Sul por 3 x 1, mas venceu no Mineirão por 3 x 0, portanto 4 x 3. E assim vai: 4 x 2 Botafogo, 3 x 2 Atlético-PR, 4 x 3 Internacional, 3 x 2 São Paulo, 1 x 0 Corinthians.

O momento do Cruzeiro é tão mágico, que este time não pode perder a oportunidade de exibir o melhor futebol a cada jogo. Em tempos de campeões de placares mínimos, todo mundo quer ver esse Cruzeiro jogando bola.

Inclusive, gostaria de ver o Cruzeiro fazendo algum amistoso no Mineirão numa quarta-feira livre que ainda lhe resta. Poderia ser após o jogo contra o Bahia, quando deve ser entregue a taça. Um jogo de despedida do Mineirão, despedida da torcida, dupla determinante nessa campanha.

Adversário? Para coroar esse grande elenco, em quantidade e qualidade, poderia ser um Cruzeiro Azul versus Cruzeiro Branco. Nada de A e B ou titulares e reservas. O Cruzeiro tem elenco para formar dois timaços, distribuídos no par ou ímpar por duas lideranças do grupo.

Este jogo o Marcelo Oliveira vai assistir lá do camarote. Porque na área técnica do Cruzeiro Azul estará o Gilvan, enquanto na área técnica do Cruzeiro Branco estará o Alexandre. Na beira do campo as três taças dos três títulos nacionais do Cruzeiro.

Vamos fazer festa até 2 de janeiro.


Wilson Flávio
wilsonflavio@cruzeiro.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...